Caminhar no Parque Arqueológico do Vale do Terva

6

Caminhar no Parque Arqueológico do Vale do Terva

A Associação Ambiental e Cultural Celtiberus realizou mais uma caminhada no passado dia 18 de fevereiro. O ponto de encontro e início da caminhada foi no Centro Interpretativo do Parque Arqueológico do Vale do Terva na freguesia de Bobadela. Esta caminhada teve como principal objetivo dar a conhecer o parque arqueológico, a paisagem natural e cultural do vale superior do Rio Terva e todo o espólio e monumentos arqueológicos existentes.

A atividade contou com cerca de uma centena e meia de caminheiros que percorreram com muita animação os trilhos entre as freguesias de Bobadela, Nogueira e Ardãos. A meio do percurso,no povoado das Batocas na freguesia de Ardãos, foi servido um reforço com produtos da região para dar alento aos participantes. Segundo as investigações e achados registados no local, podemos estar perante um povoado de apoio à mineração, sendo este contemporâneo das inúmeras “cortas” a céu aberto em seu redor.

O percurso seguiu com passagem nas Minas do Limarinho e nas Minas do Poço das Freitas, dois exemplos de exploração mineira de época romana. O território do PAVT possui um vasto e rico património arqueológico, de que se destacam 9 povoados fortificados da Idade do Ferro, 12 sítios romanos e 7 sítios medievais, que testemunham uma intensa mas diversa ocupação do vale na longa duração.

A realização da caminhada contou com o apoio do Município de Boticas, a Junta de Freguesia de Bobadela, Nogueira e Ardãos, a Associação Cultural de Bobadela e os técnicos do PAVT. Assim se promoveu mais uma vez o concelho de Boticas, a riqueza paisagística, cultural e gastronómica.

 

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *